6,7 e 8 de Abril – 2016

Fotografia: Lena Maia

Oficina de Dança

“Quanto mais voce olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora”

Dorothé Depeauw – Bélgica / BH
Dia 6 de abril – quarta-feira – 14h
Espaço Hibridus/Centro

INFO

Classificação: Livre
Entrada franca, mediante inscrição.
Informações: 31 3821 3513.

Release/sinopse da oficina
A Oficina pretende trabalhar ferramentas coreográficas trabalhadas pela ministrante em sua obra Quanto mais você olhar para a mesa coisa mais o significado vai embora. A oficina terá início com trabalhos corporais e espaciais, trabalhando as ferramentas utilizadas no espetáculo para trabalhar consciência de espaço em relacao aos outros, dinâmicas temporais, técnica de memória e de escolhas na improvisação/composição .

Duração 3h.

Idade ideal: a partir de 14 anos

Fotografia: Ines Correa e Ana Elisa Carramaschi

Homem Torto

Eduardo Fukushima – SP
Dia 6 de abril – quarta-feira – 20h
Teatro do Centro Cultural USIMINAS Shopping Vale do Aço

INFO

Classificação: Livre
Duração: 40 min.
Lotação: 100 pessoas

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes, professores, menores de 18 anos, maiores de 60 anos).
Informações: 31 3821 3513.

Homem Torto é uma dança não simétrica que sugere um corpo frágil, mas com o vigor dos fortes, é uma dança que une opostos como a dureza e a leveza, a fragilidade e a força, o estar perto e longe do público, o equilíbrio e o desequilíbrio, movimentos fluidos e cortados, o dentro e o fora do corpo.

Homem torto é uma dança que passa aos olhos do público, é passagem, é caminhada, é ir, é insistência, é movimento nu e cru.

Homem Torto foi criado durante um ano de residência em Taiwan sob orientação do Diretor da Cloud Gate Dance Theatre, Lin Hwai Min, através do prêmio Rolex Mentor & Protégé Arts Initiative.

“A estranheza hipnotizante do solo de Fukushima não será rapidamente esquecida”. Financial Times.

Ficha técnica:

Direção Artística, Criação e Dança: Eduardo Fukushima
Orientação: Lin Hwai Min
Composição musical: Tom Monteiro
Criação de Luz: Hideki Matsuka
Artistas colaboradores: Beatriz Sano, Julia Rocha e Hideki Matsuka.
Operação de luz, som e montagem: Clara Rubim
Figurino: Eduardo Fukushima
Produção: Carolina Goulart
Fotos: Inês Correa, Titan Chen e Courtesy of the Fondazione Giorgio Cini, ©Rolex/Bart Michaels
Criação material gráfico: Ana Elisa Carramaschi
Apoiadores: Rolex Mentor & Protégé Arts Initiative, lote #3 e Casa do Povo.
Agradecimentos: A toda equipe da Cloud Gate Dance Theatre of Taiwan, a comunidade de Tai Chi Dao Yin em Taiwan.

Este projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014.

Logo-torto

Fotografia: Vídeo frame

Quanto mais você olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora

Dorothé Depeauw – Bélgica / BH
Dia 7 de abril – quinta-feira 20h
Teatro Zélia Olguin/Cariru

INFO

Classificação: Livre
Duração: 35 min.
Lotação: 204 pessoas
Entrada franca
Haverá uma sessão às 16h destinada às escolas, mediante agendamento, Informações: 31 3821 3513.

Quanto mais você olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora é um espetáculo íntimo com forte proximidade do público no qual este também goza de grande liberdade. Liberdade de dar sentido ou não, de agir/não agir quebrando assim uma distância entre artista e público usual nas artes cênicas.  Não somente a distância física, mas aquela continuamente instituída onde é o artista que proclama/ensina e o público que recebe.  Aqui não se ensina nada. Quanto mais você olhar. . . é um solo onde Dorothé Depeauw estabelece, para si mesma, um conjunto de regras e procedimentos a partir do qual ela tece um espetáculo interativo ou não a respeito do nada, conceito exposto nas duas conferências de John Cage Lecture on Nothing e Lecture on Something. Como disse Cage: “I have nothing to say and I am saying it”.

Ficha t técnica

Criação, direção e performance: Dorothé Depeauw
Iluminação: Daniel Bollara
Figurino e assistência de produção: Flávia Fantini
Arte gráfica: Ana Bahia
Produção: Matthias Koole e Mangrove – Tentactile
Realização: Mangrove – Tentactile e o Governo de Minas Gerais
Apoio: Pessoa Comunicação

Esse projeto foi contemplado, no Prêmio Artes Cênicas de Minas Gerais para sua circulação.

Fotografia: Nilmar Lage

Da Carne ao Corte

Hibridus Dança – Ipatinga
Dia 8 de abril – sexta-feira 20h
Teatro Zélia Olguin /Cariru

INFO

Classificação: Livre
Duração: 40 min.
Lotação: 204 pessoas
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes, professores, menores de 18 anos, maiores de 60 anos).
Informações: 31 3821 3513.

Uma brincadeira seria com o jogo do “bicho homem” cortando a própria carne para se tornar “gente”. A negação da identidade, dos desejos e instintos em prol da sociedade com suas fomes e cavernas. Da produção a prostituição do ser pelo bem maior ou pela própria sobrevivência. Da Carne ao corte, como um bovino que deixa de ser criatura e passa a ser criação. A divisão do ser em partes, coração para a família, braços para o trabalho, cabeça para os desejos… Enfim, Da Carne ao Corte fala do ser possível.  O ser reinventado, adaptado ao meio e as possibilidades. O ser que não é, só está…

Ficha técnica:

Conceito e direção: Chaim Gebber
Coreografia: Trabalho conjunto com os performers Luciano Botelho, Rosângela Sulidade e Wenderson Godoi
Desenho de som: Pedro Bastos
Iluminação: SEMINALUZ
Figurino: Vanuza Bárbara
Colaboração: Léo Coessens e Patrícia Abreu

logo_enartci_2016_01

Dois passos pra frente, um passo pra trás… Dois passos pra frente, um passo pra trás… Permanecemos no gerúndio… resistindo… persistindo… perseverando…

O ENARTCi reuniu durante seus 13 anos de existência em Ipatinga/MG, profissionais de diversas áreas, artistas, pesquisadores, doutores, educadores, projetos, universidades que estão desenvolvendo ideias e procedimentos na contemporaneidade para a Dança, Corpo, Pensamento, Comunidade, Coletividade, Desenvolvimento Sustentável, Ensino, Tecnologia entre outras, para debater questões universais, sistematizar estratégias de Ação e de Desenvolvimento junto à comunidade. O movimento “Dois passos pra frente, um passo pra trás…” traduz bem o momento em que vivemos no Brasil de hoje, e consequentemente na dança que aqui fazemos; Essa edição do ENARTCi nos ajuda a ter força para continuarmos enfrentando as ditaduras das contradições do mundo. O Encontro esse ano, começa com a co-produção do Hibridus em novembro de 2015, junto a Chaim Gebber em Berlim, que possibilitou a criação do novo trabalho do Grupo intitulado “Da Carne ao Corte”, contamos também com a apresentação do “Homem Torto” de Eduardo Fukushima de SP e da belga Dorothé Depeauw radicada em Belo Horizonte, que fará duas apresentações de “Quanto mais você olhar para a mesma coisa mais o significado vai embora” – sendo uma das apresentações, exclusivamente, para ação educativa com escolas e, ainda, irá ministrar uma oficina. Estejamos atentos e fortes! Que corpo é este que estamos criando em Ipatinga? Seguimos em movimento:

Dois passos pra frente, um passo pra trás… Dois passos pra frente, um passo pra trás…

Endereços e Telefones:

Teatro do Centro Cultural Usiminas
Av. Pedro Linhares Gomes, nº 3.900, Horto
Tel.: 31 3822 3031

Teatro Zélia Olguin
Av. Itália, nº 1.890, Cariru
Tel.: 31 3825 1670

Espaço Hibridus
Av. 28 de Abril, nº 621, sala 402, JG Shopping, Centro
Tel.: 31 3821 3513

Ficha técnica do ENARTCi – 13ª edição
Realização: Hibridus
Curadoria e Direção Artística: Wenderson Godoi
Equipe de produção: Luciano Botelho, Maria Cloenes e Rosângela Sulidade
Coordenação administrativo-financeiro: Rosângela Sulidade
Coordenação de comunicação: Luciano Botelho
Programação visual: Pedro Bastos
Registro Fotográfico: Nilmar Lage