Espaço Hibridus é Ponto de Cultura

Grupo ipatinguense de dança contemporânea amplia o leque de suas atividades

O Espaço Hibridus fecha 2018 recebendo, do Ministério da Cultura (MinC), a certificação de Ponto de Cultura através da plataforma da Rede Cultura Viva nos termos da Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014 (Política Nacional de Cultura Viva) e Instrução Normativa MinC nº 8, de 11 de maio de 2016, que a regulamenta.

Este é o segundo Ponto de Cultura da região do Vale do Aço, uma vez que, em abril deste ano, a Filó Incubadora Cultural, no bairro Veneza II, em Ipatinga, também foi reconhecida como tal.

O certificado expedido confere ao Espaço Hibridus a credibilidade de ser reconhecido como ambiente de natureza cultural, que articula atividades em sua comunidade por meio dos instrumentos da política Nacional de Cultura Viva.

Divulgação/ACS GHD

O Espaço Hibridus funciona no Centro de Ipatinga

O espaço pretende ser um ‘lugar’ de encontro entre pessoas, mediado por ações e pensamentos de cultura de base comunitária, assumindo suas características de coletivo, promovendo formações em torno de ideias, encontros, seminários, oficinas, debates, mostras e instalações.

O Grupo de Dança Hibridus nasceu em Ipatinga, em 2002, para ”produzir, compartilhar e difundir experiências em dança e arte contemporânea, gerando diálogo com outros segmentos artísticos e criando ambientes de troca que possibilitem a ampliação da visão e espírito crítico da comunidade, valorizando a cultura local”.

Desde o início, desenvolveu ações de cunho artístico-cultural e social em cultura e saúde; cultura, educação e direitos humanos; livro, leitura e literatura por meio do Acervo Hibridus.

Tal amplitude decorre da capacidade do grupo se articular em redes sociais, construindo e compartilhando projetos, ações, objetivos e recursos. Sua atuação nas áreas artística, cultural e social levou o Legislativo local a conceder-lhe o título de Utilidade Pública em Ipatinga (Lei nº 3037 de 29 de maio de 2012).

O grupo Hibridus Dança pode desenvolver projetos culturais de audiovisual e cinema; artes visuais; pesquisa histórica; cultura e raça; gênero; comunicação e mídia livre; intercâmbio e residências artístico-culturais.

E ainda educação; saúde; conhecimentos tradicionais; cultura digital; direitos humanos; economia criativa e solidária; livro, leitura e literatura; memória e patrimônio cultural; meio ambiente; juventude; infância e adolescência; LGBT; cultura circense e outras ações.

A sede do Hibridus – Avenida 28 de Abril, 621, Centro de Ipatinga – tem na coordenação os artistas Wenderson Godoi, Luciano Botelho e Rosângela Sulidade, e conta com o patrocínio da USIMINAS através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Mantêm aulas regulares de Pilates, Forró Pé de Serra e Dança Contemporânea, é um espaço aberto aos artistas locais e em circulação que vierem se apresentar na cidade, funcionando como um espaço artístico para suas apresentações e compartilhamentos.

Na agenda para 2019 está a apresentação de seu mais novo trabalho ‘Coisa é Tudo’, em parceria com o artista belo-horizontino Tuca Pinheiro, que propõe abrir um diálogo com o público infantil.

A apresentação será no dia 3 de fevereiro, às 17h, no teatro Zélia Olguin, bairro Cariru, dentro da programação do Festival de Verão Vale do Aço 2019 do Instituto Usiminas.

Para mais informações sobre as aulas e funcionamento do espaço, faça contato via (31) 98551-3323 ou e-mail hibridus@hibridus.com.br.

https://www.diariodoaco.com.br/ler_noticia.php?id=64603&t=espaco-hibridus-e-ponto-de-cultura