O Shibari é a arte japonesa de amarrar, que se desenvolveu nas antigas guerras no Japão e se transformou em expressão artística e erótica

IMG_7241

IPATINGA – O Espaço Hibridus Dança realiza nos dias 7 e 8 de maio a oficina de Shibari, a arte japonesa de amarrar, que começa nas antigas guerras no Japão, passando pela arte e pelo erótico. “Muito utilizada e difundida a partir das práticas de sadomasoquismo, a Shibari vai além para quem não se contenta com este uso das cordas, descobrindo uma prática corporal fascinante que, além de revelar um universo estético único, possui pontos de intersecção com dança ou yoga”, diz a artista Klara Luhmen, que vai ministrar a oficina ao lado de Matis d’Arc (Alemanha).

Segundo ela, “ao desenvolver a própria sensibilidade háptica e visual com relação às cordas, nos deparamos com temas como confiança e entrega, empatia e comunicação, e uma a miríade de sensações entre aconchego e desconforto, o equilíbrio entre relaxamento e presença e, enfim, prazer e sintonia. Permitir-se, de maneira lúdica e responsável, entrar em contato com tão arcaicos instrumentos – as cordas – pode ser uma experiência bastante intensa e enriquecedora”, afirma.

KLARA LUHMEN
Klara Luhmen Desenvolve seu trabalho nas áreas de tantra e bondage há quase uma década na Europa. Atuou como bailarina e coreógrafa por muitos anos, dedicando-se também à teoria da dança, sobre a qual concluiu em 2013 um mestrado na Alemanha. Após sua iniciação no tantra com Edun Ará (Brasil), estudou com Roza Bliss (Alemanha) e Anand Rudra (México/Holanda), entre outros, no renomado instituto alemão de tantra Ananda – a arte de tocar.

Concebeu em 2009 o projeto Liberty, que combina o ritual tântrico com elementos de bdsm. Neste mesmo ano, descobriu sua paixão pelas cordas e pela arte japonesa de amarrar numa aula de yoga e shibari, tendo estudado com grandes mestres desta arte. Junto a Matís d’Arc, trabalha na Luhmen d´Arc, organizando cursos e eventos relacionados à consciência corporal, sexualidade e arte.

MATIS D’ARC
Mestre em literatura. Trabalhou no setor de cultura na Argentina e na Alemanha, mais recentemente nos campos de música e dança contemporânea. Desde sua primeira aula de shibari com Felix Ruckert (Alemanha) na Schwelle7 em Berlim em 2011, tem descoberto as áreas de práticas tântricas, bdsm e jogos eróticos. Shibari permanece sua maior paixão. Paralelamente ao início de seu trabalho na Luhmen d’Arc em 2013, tem trilhado um caminho profissional oferecendo sessões tântricas e de bdsm.

As inscrições poderão ser feitas pelo site do Hibridus: www.hibridus.com.br ou pelo telefone 31 3821 3513 de segunda a sexta das 13h às 18h.

http://www.diariopopularmg.com.br/vis_noticia.aspx?id=13833