O grupo de dança contemporânea de Ipatinga, Hibridus Dança, junto a outros grupos de diversas manifestações artísticas da cidade, aprovaram, mais uma vez, projetos na Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

IPATINGA – O grupo de dança contemporânea de Ipatinga, Hibridus Dança, junto a outros grupos de diversas manifestações artísticas da cidade como Circulando, de Gilberto Lainha; Jovens Bandas 11ª Edição, de Antonio Lisboa; Referência em Dança do Vale do Aço, de Salete Olguin; e Festival da Criança, de Marilda Lyra, aprovaram, mais uma vez, projetos na Lei Estadual de Incentivo à Cultura que preveem diversas ações, não só para a cidade, mas também para as cidades que compõem o Colar Metropolitano do Vale do Aço. As ações vão desde apresentações, circulação, montagens e formação de público e artística. “É de extrema importância a aprovação destes projetos uma vez que se trata diretamente da efervescência cultural em nossa região dando condições aos artistas de realizarem seus trabalhos, além de gerarem empregos através da realização de festivais, confecção de cenários, figurinos, etc, tudo isto que faz movimentar a cadeia econômica da cidade incluindo a rede de turismo e hotelaria”, destaca o grupo Hibridus.

RESULTADOS
O Hibridus, que neste ano está completando 15 anos de existência, e sempre teve o apoio da Usiminas via a Lei Estadual de Incentivo à Cultura, tem em seu projeto aprovado a manutenção do grupo, a montagem do novo trabalho, a publicação de um Caderno e a14ª Edição do ENARTCi- Encontro de Dança Contemporânea de Ipatinga. Nestes 15 anos o grupo aprovou, captou e administrou oriundos da Lei Estadual, a quantia de cerca de dois milhões e meio de reais, que deram suporte e oportunizaram, não só aos integrantes do grupo, mas também a comunidade do Vale do Aço a experenciar ações artísticas que fortaleceram o olhar crítico e formaram um público mais afeito às ações culturais e, tais recursos, valoram o artista da região tanto em sua formação e, também, enquanto expectador.

CAPTAÇÃO
Importante esclarecer que a aprovação dos projetos não dá a certeza de sua realização, pois ainda tem que ser captados junto às empresas da região que pagam ICMS e só após esta captação é que se dará início a realização destas ações culturais. Daí a importância da sensibilização e do entendimento do mecanismo da Lei de Incentivo, por parte dos empresários que são peças fundamentais nesta cadeia produtiva. Lembrar que se conhece um povo através de sua cultura faz com que estejamos sempre em estudos, pesquisas e criando parcerias para possibilitarem a continuidade de nossos projetos culturais.
“No interior mineiro, a cidade de Ipatinga, sempre esteve à frente da produção artística do Estado e é aí onde desejamos estar ativos, desafiadores, criativos e em trabalho constante”, salienta o Hibridus.

http://diariopopularmg.com.br/vis_noticia.aspx?id=16575

http://www.diariodoaco.com.br/ler_noticia.php?id=52883&t=hibridus-e-outros-ipatinguenses-se-destacam