Espetáculo Infantil do grupo Hibridus Dança na semana da criança em São Paulo

Novo trabalho artístico do Hibridus dança, dirigido por Tuca Pinheiro, ‘Coisa é Tudo’, será apresentado no próximo dia 19 de outubro, no SESC Santo amaro, em São Paulo, dentro da programação do projeto Arte para Todos no mês da criança.

É a segunda vez que o grupo ipatinguense se apresenta no Sesc Santo Amaro. No ano passado o grupo apresentou o espetáculo Solos Hibridus no projeto Modos de Existir.

O espetáculo ‘Coisa é Tudo’ é o resultado de um compartilhamento do coletivo Hibridus e extensão do projeto “ENARTICinho”. Muito mais que um projeto coreográfico, é um “projeto de conversas” com o público infantil. Conversas que acontecem no corpo e através do corpo.

Partindo das experiências subjetivas dos intérpretes/criadores do Hibridus, tem como proposta estabelecer um vínculo com o público de forma horizontal e democrática, em que a escrita coreográfica tem como prioridade a fruição desse público infantil e a respectiva conexão com a família, com o outro, com as coisas e com o tempo das coisas.

Essa “escrita coreográfica” aborda questões que dialogam com a contemporaneidade: memória, empoderamento, diversidade, tolerância e aceitação com as diferenças, resistência. O direito à infância como o tempo de construir novas possibilidades, novas poéticas.

Um projeto concreto que não se distancia do lúdico, do fantástico, e pensa a dança como uma estratégia de convivência e comunhão permeada pela tolerância, generosidade, afetos, sem apontar verdades absolutas.

Coisa é Tudo

Coisa é tudo o que existe ou que pode ter existência (real, abstrata, imaginária).

Algo que ainda não se sabe o nome específico. E se ainda não tem um nome, pode ser nomeado, pode existir.

Tudo é a maior quantidade possível de coisas. E se essas coisas ainda não existem; podem ser inventadas, podem ser dançadas! Podem voar e conviver sem pré-conceitos e sem preconceitos!

É uma construção e visão de mundo onde todas as coisas ainda são possíveis (ou assim deveriam ser!)! Tudo é o possível! Tudo é a soma das experiências humanas “brincadas”, sem comparativos, durante a infância.

Ficha técnica:

Artistas da dança: Francis Leine Silvestre, Luciano Botelho e Wenderson Godoi

Direção: Tuca Pinheiro

Assistência coreográfica: Patrícia Abreu (Lindinha)

Iluminação: Morrison Deolli

Cenografia e adereços: Hibridus Dança/Maria Cloenes

https://www.essencialar.com.br/post/hibridus-dan%C3%A7a-na-semana-da-crian%C3%A7a-em-s%C3%A3o-paulo