Há 16 anos o grupo de dança contemporânea leva cultura ao Vale do Aço
Nesta terça-feira (20), o grupo de dança contemporânea Hibridus Dança, de Ipatinga, completou 16 anos de trabalho, resistência e persistência no Vale do Aço.

Formado pelos artistas Luciano Botelho, Rosângela Sulidade e Wenderson Godoi, além de realizar performances, espetáculos e produção cultural, o grupo sempre esteve presente nas discussões de políticas públicas da cidade.

E fala não só sobre dança, mas em todas as manifestações artísticas locais, inclusive já esteve representando a área de dança no Conselho Municipal de Política Cultural de Ipatinga – CMPCI.

Em comemoração aos 16 anos, o grupo promoveu neste domingo, dia 18 de novembro, no Espaço Hibridus a pré-estreia, somente para convidados, de seu mais novo trabalho “Coisa, é tudo!”, dirigido pelo artista da dança belo-horizontino Tuca Pinheiro, resultado de um compartilhamento do Hibridus e extensão do projeto “ENARTICinho”, com iluminação de Morrison Deolli, figurinos de Vanuza Bárbara e cenário de Maria Cloenes.

Este é um “projeto de conversas”, para ser mostrado onde haja crianças na plateia, conversas que acontecem no corpo e através do corpo, partindo das experiências subjetivas dos intérpretes e criadores do Hibridus.

A proposta é estabelecer um vínculo com o público de forma horizontal e democrática, onde a escrita coreográfica tem como prioridade a fruição do público infantil e a respectiva conexão com a família, o outro, as coisas e o tempo das coisas, um trabalho para toda a família.

O espetáculo voltará a ser apresentado no dia 3 de fevereiro (domingo), às 17h, no teatro Zélia Olguin, na programação do Festival de Verão do Vale do Aço.

Sobre o Hibridus
Não é coincidência que o grupo faça aniversário no dia em que se comemora o dia da Consciência Negra. A semente do Hibridus surgiu no Grupo de União e Consciência Negra – GRUCON, onde foram criados vários trabalhos que lidavam com questões relacionadas a comunidade negra.

A partir de 2002, já com o nome de Hibridus Dança, começou a desenvolver sua linguagem dialogando com outras áreas de conhecimento, como a arquitetura, psicanálise, medicina e outras linguagens artísticas do teatro e do circo, entre outros.

O grupo ainda fará outras atividades em comemoração ao seu aniversário, como o lançamento de um vídeo dirigido pelo documentarista Sávio Tarso em parceria com a Vídeo Plus, na segunda-feira (26), às 20h, no Espaço Hibridus, avenida 28 de Abril, 621, sala 402, JG Shopping, Centro, ao lado da Igreja Católica.

O grupo conta com o patrocínio da Usiminas, via Lei Estadual de Incentivo a Cultura, e mantém o Espaço Hibridus com aulas regulares de Pilates, Forró Pé de Serra e Dança Contemporânea.

https://www.diariodoaco.com.br/ler_noticia.php?id=63663&t=hibridus-danca-sopra-velinhas

fotos: Henrique Godoi