O Espaço Hibridus Dança, em Ipatinga, vai sediar, nos dias 7 e 8 de maio, uma oficina de Shibari – arte japonesa de amarrar que começa nas antigas guerras no Japão, passando pela arte e pelo âmbito erótico, e que será ministrada por Klara Luhmen (Brasil) e Matis d’Arc (Alemanha).

A técnica ficou mais conhecida por ser muito utilizada nas práticas de sadomasoquismo, mas quem não se contenta com este uso das cordas descobre uma prática corporal fascinante que, além de revelar um universo estético único, possui pontos de intersecção com dança ou yoga.

Ao desenvolver a sensibilidade háptica e visual com relação às cordas, deparamos com temas como confiança, entrega, empatia e comunicação, uma miríade de sensações entre aconchego e desconforto, equilíbrio entre relaxamento e presença, prazer e sintonia.

Assim, permitir-se, de modo lúdico e responsável, entrar em contato com instrumentos tão arcaicos quanto as cordas, pode ser uma experiência intensa e enriquecedora.

Klara Luhmen
Desenvolve um trabalho nas áreas de tantra e bondage há quase uma década, na Europa. Atuou como bailarina e coreógrafa por muitos anos, dedicando-se também ao estudo da teoria da dança, sobre a qual concluiu em 2013 um mestrado na Alemanha.

Após sua iniciação no tantra com Edun Ará (Brasil), estudou com Roza Bliss (Alemanha) e Anand Rudra (México/Holanda), entre outros, no instituto alemão de tantra Ananda – a arte de tocar. Concebeu em 2009 o projeto LIBERTY, que combina o ritual tântrico com elementos de bdsm.

Neste mesmo ano, descobriu sua paixão pelas cordas e pela arte japonesa de amarrar numa aula de yoga e shibari, tendo estudado desde então com Felix Ruckert (Alemanha), Akira Naka (Japão), Barkas (Áustria), Nicolas Yoroï (França), Dasniya Sommer (Alemanha), Hajime Kinoko (Japão), Kawashi kanna (Japão), Ren Yagami e Gorgone (Japão/França).

Junto a Matís d’Arc, trabalha na Luhmen d´Arc, organizando cursos e eventos relacionados à consciência corporal, sexualidade e arte.

Matis d’Arc
Mestre em literatura, trabalhou com cultura na Argentina e na Alemanha e, mais recentemente, nos campos de música e dança contemporânea. Desde a primeira aula de shibari com Felix Ruckert (Alemanha), na Schwelle7, em Berlim, em 2011, descobriu as práticas tântricas, bdsm e jogos eróticos.

Mas o Shibari permanece sendo a sua maior paixão, tendo estudado com riggers tais como Hajime Kinoko (Japão), Dasniya Sommer (Alemanha), Esinem (Inglaterra), Wildties (Itália) e Amalion (Alemanha). Paralelamente ao início de seu trabalho na Luhmen d’Arc em 2013, tem trilhado um caminho profissional oferecendo sessões tântricas e de bdsm.

As inscrições – para participar de um ou dois dias – podem ser feitas no site do Hibridus – www.hibridus.com.br, ou pelo telefone (31) 3821-3513, de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h.

SERVIÇO:
Oficina de Shibari
Sábado (7/5) e domingo (8/5) – de 15 às 20h
Espaço Hibridus Dança
Av. 28 de Abril, 621, sala 402 – 4º andar
Centro – Ipatinga

http://diariodoaco.com.br/noticia/103015-4/cultura/oficina-de-shibari

IMG_7226IMG_7241